"PORQUE ONDE ESTIVER O TEU TESOURO, ALI ESTARÁ O TEU CORAÇÃO". Mt 6,21

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

O Crucifixo do Haiti...

Padre Francisco Agamenilton Damascena
Vice-reitor do Seminário Diocesano São José
Uruaçu - GO



("Deus dá muitos sinais àqueles que querem ter fé. E dá muitos sinais de
fortalecimento àqueles que já têm a fé".)

Acabo de ver a imagem do Crucifixo da Igreja Sacre Coeur du Tugeau, no Haiti, exibida pelo Fantástico, programa da Rede Globo. O templo sagrado desabou e restou aquele Crucifixo, quase intacto, grande, erguido, exposto aos olhares que banham de lágrimas as noites haitianas. As pessoas param em frente a ele, choram e rezam.

Esta imagem provoca o ser pensante. Por que foi assim? Por que aquele Crucifixo resistiu ao equivalente a 30 bombas nucleares como a de Hiroshima? E Cristo ficou ali. Parece ser aquela Sexta-Feira Santa, em Jerusalém, no alto do Calvário.

Pus-me a pensar e contemplar a chocante cena. Abri as Sagradas Escrituras e pus-me a ouvir o Senhor. O Filho do Homem permaneceu naquele lugar, representado pela imagem, para dizer, aos sofredores haitianos, que eles não estão sozinhos e, aos povos do mundo, que cuidem deles. Jesus Cristo está crucificado com eles e eles com Cristo. "Suas dores são minhas dores; suas lágrimas são minhas lágrimas; seu sangue é o meu sangue. Estou na cruz despido, como vocês que agora se encontram despidos de tantos bens." Como disse o Profeta Isaías: "a verdade
é que ele tomava sobre si nossas enfermidades e sofria, ele mesmo, nossas dores"
(Is 53,4).

Os braços do Filho de Deus permaneceram abertos em Porto Príncipe para acolher o clamor de homens e mulheres transpassados pela lança da destruição, da fome, da sede, da perda de esperanças. O lado aberto do Cordeiro de Deus ficou ali, às margens da rua destruída, para dar descanso e consolo aos que ainda gritam por socorro debaixo dos escombros de uma cidade cujo concreto tombou sobre vidas cheias de sonhos. "Vinde a mim todos vós que estais cansados e fatigados sob o peso dos vossos fardos e eu vos darei descanso" (Mt 11,28). O Crucificado resistiu às forças cósmicas para dar refúgio e abrigo aos que vagueiam pelas ruas sem destino.

O Crucifixo do Haiti foi mais forte que o terremoto para manter viva na mente e coração dos que por aquela rua passarem a boa notícia: "prova de amor maior não há, que doar a vida pelo irmão" (Jo 15,13). Ali ficou uma imagem sagrada feita de matéria, porém, ao seu lado, ficaram os corpos de homens e mulheres, que viveram até o fim o Mandamento Novo. Eles foram imagens vivas do Bom Pastor que dá a vida por suas ovelhas. Trata-se da Dra. Zilda Arns e quinze sacerdotes, irmãs e fiéis presentes naquela igreja no momento da tragédia. Eles estavam juntos porque queriam amar intensamente as crianças daquela nação que esperavam por vida e vida em abundância.

O Crucifixo do Haiti permanece erguido e o Espírito de Deus fala aos corações das pessoas de bem que salvam aquela sofrida gente. "Pois eu estava com fome e me destes de comer; eu estava com sede e me destes de beber; eu era estrangeiro e me recebestes em casa; eu estava nu e me vestistes; eu estava doente e cuidastes de mim; ... Todas as vezes que fizestes isso a um dos menores de meus irmãos, foi a mim que o fizestes!" (Mt 25, 35-36.40).

O Crucificado ressuscitou e enviou do Pai o Espírito Santo renovando todas as coisas. Ele ficou naquela destruída rua para dizer: "Coragem, eu venci o mundo" (Jo 16,33). Em meio ao caos da maior tragédia enfrentada pela ONU, há esperança, a luz dissipa as trevas em cada pessoa resgatada com vida, e em cada criança amparada. E o brilho volta a resplandecer nos olhos que agora choram os mortos. É a força criativa e reconstrutora do Amor estampada no Crucificado do Haiti.


Agradeço e peço que Deus abençoe Pe. Agamenilton que permitiu pôr no Blog esta belíssima e muito profunda reflexão. Calaram fundo suas palavras... Olhando o crucifixo compreendi, mas expressar em palavras... Quando li o texto, ali estava o que queria dizer! O que significava! Deus o inspirou para que conseguíssimos compreender... Não há como não pensar ao ver Jesus de braços aberto para tamanha desgraça. No entanto, sente-se também que ele espera de todos nós: participação. Um sinal gritante de que Deus quer nos chamar a atenção para uma mudança. Chama-nos a sermos mais... humanos... mais preocupados com os menos favorecidos... Mistério de Amor que compreenderemos, agindo. Por isso, também, aproveito para pedir a Deus que proteja todos aqueles que estão e vão a serviço, em missão para o Haiti para apoiar e tentar minimizar tamanho sofrimento, que aqui, certamente, não conseguimos avaliar a extensão...

Um comentário:

Dulce disse...

Olá meus irmãos de fé. É a primeira vez que visito este espaço e deparo-me com as palavras de sabedoria que abriram o meu coração ao entendimento.
Cristo, erguido entre escombros de braços abertos, abraçando aquele povo castigado, como que a dizer: "Eu estou aqui!"
E pelas imagens que vão chegando, tudo isto se vai revelando, pois o povo haitiano compreendeu até o que lhe aconteceu e pede perdão a Deus numa atitude de humildade de devemos encaixar como lição.

Bem-hajam pelo vosso espaço repleto de sabedoria.
Aqui sente-se Deus!
Dulce