"Porque onde estiver o teu tesouro, ali estará o teu coração". Mt 6,21

domingo, 29 de novembro de 2009

"Tudo posso, mas nem tudo me convém"...

O Apóstolo São Paulo, grande amigo de Deus e da Verdade nos deixa um grande ensinamento:

“Tudo me é permitido, mas nem tudo convém. Tudo me é permitido,mas não me deixarei escravizar por coisa alguma...”
(1Cor, 6-12).
Esta frase resume toda a moral paulina: já não se trata de saber o que é permitido e o que é proibido, mas de determinar o que favorece ou prejudica o crescimento do homem novo, regenerado em Cristo (Rom 6, 15). Cristo libertou o homem do Mal para entregá-lo a Deus. “Não sabeis que oferecendo-vos a alguém como escravos para obedecer, vos tornais escravo, daquele a quem obedeceis, seja do pecado que leva à morte, seja da obediência que conduz à justiça?” (Rom 6,16); “Como outrora entregastes vossos membros à escravidão da impureza e da desordem para viver desregradamente, assim entregai agora vossos membros a serviço da justiça para a santificação”.(Rom 6, 19).
A santificação pelo Cristo introduz o cristão numa vida de resgatado, de homem livre, de uma liberdade comprada por Cristo. O cristão está livre do império do pecado e do império da Lei, mas está sob o império de Cristo; e estando sob o império de Cristo, nada tem a temer nem das coisas nem das pessoas.
Como filho, o cristão tem direito a herdar os bens do Pai, então é consequência lógica que tendo um “espírito de escravidão a Deus”, que não é submissão servil, mas filiação e amor, tem direito a herdar a herança de Cristo: a glorificação.
A nossa liberdade é dirigida para o bem, por Cristo. Ele nos mostra qual caminho seguir para sermos salvos. O Apóstolo nos diz: “Portanto, irmãos, não devemos nada à carne, para vivermos segundo a carne. Pois, se viveis segundo a carne, estais caminhando para a morte. Mas se, pelo Espírito, fazeis morrer as obras da carne, vós vivereis". (Rom 8, 12-13).
A santidade própria de Deus (Lv 17, 1+) que Ele comunicava a seu povo (Ex 19, 6+), Ele a comunica também aos que crêem em Cristo. Conservar a interioridade; consiste em imitar a Cristo (2Ts 3, 7+).
Aquele que é santo, é habitado pelo Espírito Santo, deve pôr em ação esta Santidade que lhe é dada e progredir na santificação. O cristão que se expõe aos desígnios de Deus, não vai praticar obras que o envergonhe.
“Tudo posso, mas nem tudo me convém...” Compreender e aceitar esta máxima do Apóstolo Paulo, requer do cristão uma luta interior necessária, já que reconhece que seguir a Cristo é bom, é toda a essência de sua vida!
Mesmo tendo consciência de que é difícil seguir o Caminho traçado por Nosso Senhor Jesus Cristo, mesmo sabendo “que não faço o bem que eu quero, mas pratico o mal que não quero.”(Rom 7, 19); mesmo assim, deve lutar sempre, a cada dia e exclamar como o Apóstolo:
“Infeliz de mim! Quem me libertará deste corpo de morte?Graças sejam dadas a Deus, por Jesus Cristo Senhor nosso.” (Rom 7,24).
Que este Ano Novo nos traga a certeza e a confiança de que, “tudo posso naquele que me fortalece” (Filp 4, 13).

Façamos bom uso da nossa liberdade cristã;
vivamos em torno de Cristo e jamais nos arrependeremos!

Nenhum comentário: